sábado, 31 de outubro de 2009

A companheira



Os giros certos

nos passos marcados
nos pares, nos pés,
na valsa viva
de voltas ocultas.

Em seus braços caio
em tonturas,
tatos, gostos,
destinos,
e sem me tocar
me desatino:

a senhora segue
sua valsa
e eu repouso
em pés que
não mais dançam.



4 comentários: